Bolsonaro perdido diz, ministros e secretários contradizem

Em menos de 24 horas Bolsonaro é desmentido e ainda chamado de equivocado por ministro

Ontem pela manhã, em entrevista para diversos jornalistas, Jair Bolsonaro deu diversas falas do que será os dias e planejamentos de seu governo. Porém, três declarações provocaram reações de analistas do mercado e o burburinho em seus ministros e assessores. Quando ele falou sobre previdência, IOF e Imposto de Renda, e Embraer.

Na sua primeira declaração que causou pânico foi quando, mostrando que não sabia do que estava falando, Bolsonaro afirmou que iria mexer Previdência, segundo ele, iria propor idade mínima para aposentadoria, de 57 anos para mulheres e 62 anos para homens. Porém ele não explicou como e se haveria mudanças em todas as esferas da população ativa. A segunda declaração, mostrando a falta que o homem designado para responder assuntos políticos, o Paulo Guedes, vulgo “Posto Ipiranga”, faz. Bolsonaro disse foi obrigado a aumentar o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e a redução do Imposto de Renda (vale lembrar que IR é para a camada da população que ganha acima de 4 salários mínimos por mês) . E, na terceira declaração, Bolsonaro emitiu sinais de que que poderia impor restrições à compra da Embraer pela Boeing.

Estava armado o salseiro no governo e no mercado. Não demorou muito para o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, o secretário-geral da Fazenda, Walderi Rodriguez, e o secretário-adjunto, Esteves Colnaro, correrem para o gabinete de Bolsonaro. Quando saíram do gabinete, já foram chamando jornalistas para desmentir o chefe e dizer que não era bem assim como ele havia dito: não haverá aumento de IOF nem redução de Imposto de Renda. Foi o que saiu dizendo o secretário da Receita em entrevista gravada por Nilson Klava.

Na fala da Embraer, Bolsonaro fez com que as ações da empresa caíssem mais de 5%, quando ele disse que sabia do negócio, mas que não podia deixar do jeito que estava na proposta.

Bolsonaro perdido causou um ruído forte no governo

A confusão foi tanta que o “Posto Ipiranga”, ou o super ministro Paulo Guedes, cancelou todos os seus compromissos públicos do dia de ontem, justamente para não contradizer o que o militar havia dito pela manhã. Porém, às 18hs, o ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni teve que se manifestar, e em tom pedagógico, assumiu o erro do governo e praticamente deixou claro que uma coisa é você ser candidato e falar o que quiser, mas a outra é você estar no governo e sair metralhando palavras sem conhecimento. Onyx foi categorico ao afirmar que “Bolsonaro se equivocou”, ao falar sobre IOF e IR. Onyx ainda comentou sobre as ações da Embraer que segundo ele, voltaram ao patamar que estavam antes do governo atual assumir.

Mais detalhes sobre as análises do dia em que o chefe foi desmentido e chamado de equivocado por seus comandados você tem aqui e aqui.

Bolsonaro perdido
Ministro desmentindo Bolsonaro em coletiva de imprensa no fim do dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *