Una: Secretaria de educação emite nota sobre suposto fechamento de escola durante a noite em escola da Colônia

Secretaria de educação de Una se pronuncia sobre o fato

O site Atitude em Una esteve na tarde de hoje (08) conversando com a secretária da pasta, a professora Soelma Santos, sobre um vídeo que foi veiculado pelo presidente da Associação Beneficente de Colônia de Una (ABC), Emanuel Ricardo.  A secretária nos informou que as escolas Cândido Romero Pessoa e a escola Fábio Souto, não foram fechadas, apenas os alunos da noite foram transferidos por conta da quantidade de alunos. “Os alunos da noite foram apenas realocados pra o CMAFA em Una, por conta da quantidade. São trinta e quatro alunos matriculados do sexto ao nono ano, no entanto só frequentam quinze, mas, durante o diurno funciona normalmente todas as escolas” explicou Soelma ao nosso site.

Ainda na conversa com a secretária Soelma, ela nos informou que a decisão não foi fácil e, que todas as partes foram envolvidas e comunicadas. Soelma disse ainda que lá na frente, havendo a quantidade de alunos em maior número, a secretaria estudará em parceria com todos os entes, a melhor maneira para reestruturar as aulas novamente durante a noite na escola.

Nosso site teve acesso a nota de esclarecimento da secretaria que informa detalhadamente o que aconteceu. Confiram:

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – SEDUC.

A Secretaria de Educação – SEDUC esclarece que o Colégio Municipal Cândido Romero Pessoa e a Escola Municipal Fábio Souto vão continuar funcionando normalmente, exceto no turno noturno, tendo em vista que os alunos da noite serão realocados para o CMAFA em Una por conta da quantidade de alunos frequentando. São trinta e quatro alunos matriculados em uma escola e trinta na outra, com frequência diária inferior a 16 alunos em cada escola. Durante o diurno as escolas funcionam normalmente. Os estudantes do noturno possuem vagas garantidas, dispondo de equipe de profissionais, espaços de aula equivalentes, transporte e alimentação escolar para atender todos os alunos. Esclarecemos ainda que esse quantitativo de alunos pode ser transferidos para outra unidade de ensino que ofereça a mesma etapa e modalidade de ensino, de acordo com a legislação pertinente.

Direção do Colégio Cândido, na Colônia, repudiou veementemente o ato do presidente da ABC

A diretora da instituição, a também professora Adenilda Alves Pereira, disse em nota que a postura do presidente da ABC lesou a confiança dela, pois usou da proximidade que ele tem à ela para filmar, com o que ela também cita, de tendência maliciosa, em filmar e expor uma situação, que segundo a diretora e as declarações da secretária de educação, foram aclaradas entre os professores, jovens, adultos e até com sindicato da categoria. Adenilda ainda disse que a baixa presença é evidente e que não deu apoio ao presidente da ABC.

Confiram a nota da Direção do Colégio Municipal Cândido Romero:

O vídeo veiculado pelo presidente da ABC

O presidente da ABC, Emanuel Ricardo, gravou um vídeo onde ele compartilha seu sentimento de repúdio ao fato do fechamento, pelo período noturno, da escola. Em determinado momento é possível  ver que Emanuel cita que alguns trabalhadores da zona rural chegam cansados em casa e não tem condições físicas para se locomover para a escola. O que, segundo Emanuel, dificultaria ainda mais o fato deles terem que vir estudar na sede do município.

Número de alunos na educação básica caiu no Brasil nos últimos anos

O número de matrículas na educação básica caiu no Brasil em 2017, seguindo uma tendência verificada nos últimos anos. Em dados do Ministério da Educação (MEC), ao todo, 48,6 milhões de alunos estavam matriculados no sistema educacional do país no ano passado, em comparação a 48,8 milhões em 2016. Os dados constam do Censo Escolar da Educação Básica. Em uma breve pesquisa na internet, é possível ver ss dados que constam no Censo Escolar da Educação Básica 2017, que foi divulgado em janeiro desse ano.

A queda se concentra em algumas etapas específicas do ensino, revelando gargalos históricos na educação brasileira, segundo o MEC. No ensino fundamental, esse gargalo está sobretudo no 9º ano, cujas matrículas caíram 14,2% entre 2013 e 2017. Isso se reflete não só numa queda nas matrículas dessa etapa da educação, como também em um número menor de alunos que passam ao ensino médio.

Nesse mesmo período, o número de matrículas no ensino médio caiu de 8,314 milhões para 7,930 milhões. Também entre 2013 e 2017, o número de matrículas no ensino fundamental caiu de 29,187 milhões para 27,349 milhões.

 

Com informações do Una News e Valor Econômico

Facebook Comments
Por favor, siga e compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial