ITABUNA: Prefeito Fernando pede arrego e diz que a prefeitura está falida

Participando na manhã deste sábado (10) mais uma vez do programa “Resenha da Cidade”, apresentado por Roberto de Souza na Rádio Nacional, o prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, justificou as falhas de sua administração na falta de dinheiro. Ouvintes participam do programa esboçando problemas de toda ordem: buracos, falta de iluminação, falta de asfalto, falta de qualidade nos serviços de transporte urbano, atrasos de pagamento nos salários dos servidores e professores. Para todas as questões, a justificativa foi uma só: ‘Itabuna não tem dinheiro! A cidade está falida’, taxou o prefeito, que indicou ainda que suas viagens para Brasília tem tido como principal objetivo justamente buscar recursos através de emendas constitucionais.

O prefeito comentou ainda a decisão judicial que obriga a EMASA a deixar de cobrar os 70% de esgoto nas localidades onde não existe serviços de saneamento básico, indicando que a Procuradoria do Município já entrou com recurso contra a decisão.

Entre os projetos que deseja tocar já nos próximos meses, o principal deles é a construção de uma nova ponte no Centro da cidade. Fernando disse que quer deixar a questão da mobilidade urbana como principal legado de sua quinta administração.

Sobre a exoneração de sua esposa, Sandra Neilma (ex-secretária de Assistência Social) e do seu sobrinho Dinailson Oliveira (ex-secretário de Administração), o prefeito disse que está sendo “perseguido politicamente”, pois os responsáveis pela decisão liminar não estão agindo com o mesmo rigor em outras cidades da região, apontando também que entrou com recurso para que esteja garantido o direito de ter ao seu lado pessoas de sua estrita confiança. “Para que todos saibam, na Prefeitura de Itabuna hoje não tem roubo”, disse Fernando defendendo a gestão dos recursos financeiros como força-motriz para a necessidade de ter em sua equipe pessoas que integram o seu círculo familiar.

Sobre a atual situação da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), o prefeito deu indícios de que não pretende demitir o atual presidente, o professor de Economia Daniel Leão, mesmo após o mesmo estar sendo alvo principal de investigação sobre irregularidades no Carnaval Antecipado de Itabuna. Na área de Cultura, destacou que em algumas semanas será retomada a obra de construção do Teatro Municipal e do Centro de Convenções e que, se depender dele, fará a mesma coisa que fez em relação à Passarela da Ilha do Jegue. “Vou colocar a cadeira lá de junto e vou fiscalizar tudo de perto, não importa a empresa que vença a licitação”.

O prefeito defendeu mais uma vez a demolição do camelódromo construído pelo ex-prefeito Claudevane Moreira Leite na Avenida Inácio Tosta Filho e que, segundo Fernando, não tem a menor condição de ser utilizado como espaço de exploração comercial.

Ao final da entrevista, o prefeito indicou que na próxima semana, deverá receber mais uma visita do governador Rui Costa para a inauguração da primeira Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas (UPA) de Itabuna, no bairro Monte Cristo e também para vistoriar, junto com o governador, as condições de retomada de obras do Centro de Convenções, encontro com data ainda a ser confirmada, mas conjecturada para o dia 17 de março próximo.

Retirado do Ipolítica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *