Os vereadores de Una estão querendo colocar todas as contas do executivo em julgamento desde 2007

É sabido que muito em breve será publicado, pelos os Vereadores de Una, um requerimento  baseado nas últimas decisões judiciais que têm sido proferidas nas semanas que se passam, quanto à falta de julgamento das Prestações de Contas Anuais deste Município por morosidade da nobre Casa.
Segundo os edis, o motivo que causou grande preocupação foi o fato da Casa, por parte de seu presidente, não ter agravado da decisão do processo de nº 0000213-49.2012.805.0267 movido pelo ex-gestor José Bispo Santos, nem tampouco apresentou contestação dos fatos o que restou claro, nos autos do processo eleitoral de registro de candidatura nº 22851.2012.605.0116 no qual o Juiz da 116ª Zona Eleitoral, Dr. Régio Bezerra Tiba Xavier apontou potencial existência de ato de improbidade administrativa, pelo que prestou consignado ainda, que a inação da Câmara dos Vereadores muito provavelmente foi intencional para beneficiar JOSÉ BISPO SANTOS em seu objetivo, visto que o Senhor Presidente da Casa é candidato a vice prefeito na mesma chapa.
Os vereadores(as) entenderam que segundo colocaçãoes do Juiz Eleitoral, o mesmo põem em dúvida a função dos legisladores(as), pois em uma de suas sentenças o Juiz diz:

Na hipótese em tela a requerida não apresentou contestação nem agravou da decisão interlocutora de fls. 59/61.

Tal inação a princípio causou estranheza, já que não é crível que a requerida receba decisão desfavorável e a aceite sem pelejar.

(…)
Desta sorte, o presidente da Casa Legislativa, malgrado empossado no cargo desde 2011, não se dignou a julgar as contas do requerente atinentes ao exercício de 2007 ao longo de vários meses e agora, através de processo simulado, tenta obter o deferimento de ambas candidaturas (a própria e a do requerente).

O presidente da Câmara de Vereadores, (…) tem todo interesse que esta ação oportunista seja julgada procedente, já que o sucesso da empreitada simulada o beneficiaria.

(…)

A omissão do presidente da Câmara dos Vereadores pode ensejar inclusive a propositura de ação de improbidade administrativa.

Tudo indica que os vereadores(as) estão preocupados com a imagem da Casa, por isso irão entrar com um requerimento pedindo ao presidente da Casa Nilton Nogueira coloque em apreciação e votação, em ordem, as prestações de contas anuais que se encontram sem serem votadas e analisadas por parte da Câmara de Una, iniciando-se pelo exercício de 2007, sob pena da instauração por comissão competente de apuração de responsabilidades cabíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *