ÂNGELA SOUSA E DIANE RUSCIOLELLI TRAZEM O PSD PARA UNA

Caros amigos e amigas, o cenário político de nossa cidade ganha mais um partido, e mais nomes  para lutar por uma nova Una.
Ontem a noite por volta das 20:00 horas, o novo partido político do Brasil, o PSD, foi “fundado” na nossa cidade. A reunião aconteceu  na churrascaria Nova Onda, contou com a presença de várias pessoas de bem de nossa cidade, pessoas que estão também querendo a mudança. Algumas dessas pessoas, foram: Paulo Gaúcho, Aílton, Zé Mauro, Marcos Rusciolelli, Rolemberg, Zé Osni, Gustavo Bressan, Diane Rusciolelli, Natan, Renilda Telles, Dásio, Antônio da Piruna e outros.
Na foto: Anísio, Paulo Gaúcho, Frederico Vesper (assessor da Dep. Estadual Ângela Souza) e Diane Rusciolelli que disse: “Precisamos perder o ego, se unir em um bem comum. Serei a candidata se o grupo e o povo me aceitarem.”

 

Carlos, Lula Rusciolelli, Dásio, Natan, Rolemberg, Tico e Maurício
Na oportunidade, foi discutido a formação de um grupo, de mais uma via para a população unense, um grupo com partidos aliados ao Governo Estadual e Federal, através do PSD, com Diane Rusciolelli na presidência do partido, e a Deputada Estadual Ângela Souza, representada por Frederico Vesper, dando total apoio. E também o PTB sob a presidência de Dásio, e chegou-se a ser cogitado a entrada de mais um partido o PTN, com Zé Mauro presidente, porém isso não ocorreu por algumas divergências internas do partido do PTN.

 

 

A ideia central é que esses partidos formem um bloco independente do atual prefeito Dejair e do ex-prefeito Zé Pretinho, e trabalhem na cabeça para fazer um bom nome, para no final chegarem a um consenso, também baseado em pesquisas e lançarem a candidatura final de uma pessoa do grupo.
Muita expectativa estava no ar, pois havia uma possibilidade concreta de Diane Rusciolelli se lançar como candidata definitiva, o que não ocorreu, mas também não foi descartado. Pelo que pude notar Diane está tendo conversas e mais conversas com a Deputada Ângela Souza, mas como ela mesmo bem colocou na reunião: “Quem decide é o grupo. A Deputada é uma pessoa que vem me ajudando muito, até antes de eu imaginar entrar em política, e tenho acesso direto a ela e uma relação de amizade” Frederico Vesper, garantiu pela Deputada Ângela Souza que ela tem um projeto para a nossa cidade, e que isso já está se concretizando.
Durante a discussão o que me deixou bastante contente, foi a unanimidade das opiniões para com o diálogo entre todos os pré-candidatos
O debate também se norteou na formação de um grupo de vereadores com bom nome e possibilidades reais de conseguirem vagas na Câmara. Tudo isso, volto a dizer, independente dos “medalhões” e forças políticas dominantes na cidade, na figura do atual Prefeito Dejair e o ex-prefeito Zé Pretinho. Nessa política de cartas marcadas que eles instauraram na nossa cidade.

 

 

 

O discurso do grupo é caminhar junto e fortalecer um nome, mas sem esquecer os outros partidos que já se lançaram a frente, como por exemplo o PCdoB e o PT.
Enfatizo em dizer que o tom foi único, temos que nos unir em um senso comum, pois a mudança em Una não vai acontecer nas mãos de A, B ou C sozinhos. A soma das forças com o pensamento em mudar definitivamente essa cidade há muito castigada, só ocorrerá se os interesses pessoais não sobrepujarem os interesses que cada um tem em mudar a cidade e fazer algo pelo povo.

 

Foto do grupo que fundou oficialmente o PSD em Una
 Gustavo Bressan propôs no final do encontro, que todos nós, todos mesmos, tirando o grupo político do prefeito, organizemos uma passeata em prol da política de Una.
COMENTÁRIOS DE DI RUSCIOLELLI
Eu me senti lisonjeado em poder participar desse ato único de cidadania e concluir mais uma vez que não sou o único, juntamente com o meu partido PT que queremos mudar. As participações de todos no debate foram essenciais para o resultado final. Gostaria de agradecer o convite do amigo Paulo Gaúcho, que em um momento oportuno me convidou, não como político, mas como um humilde blogueiro, para participar desse marco, na história política de Una.
E por falar em humildade, essa foi a palavra melhor colocada na reunião, e eu tenho um orgulho em dizer que foi um humilde, simples, honesto e competentíssimo professor que a disse, no momento em que a discussão esquentava, o mesmo bateu no peito, disse o que tinha que dizer e falou: “Todos nós temos que ter a humildade de reconhecer que o passado já era, e que quem tiver melhor hoje e amanhã vai ser o candidato, e que quem já teve forte, mas hoje já não detém da mesma força, tem que baixar a cabeça e ao mesmo tempo erguer e ter a ombridade suficiente de ajudar o próximo que está bem.” O mestre que disse isso foi o meu eterno professor Luiz Henrique Mendonça Dantas, pessoa de uma índole impecável e muito, mas muito inteligente.
O fato é que mais um grupo político se forma em nossa cidade, e que todas as forças tem que estarem abertas ao diálogo, sem achismos, comodismos, ego, presunção. Ontem ao sentarmos para discutir a formação de um grupo político, provamos mais uma vez que estamos revoltados com a situação da nossa cidade, e que algo temos que fazer (e estamos fazendo) para mudar todo o cenário atual.
Apesar do Partido dos Trabalhadores não estar sentado na mesa formalmente, acabei representando o mesmo, e tenham a certeza que falo por todos nós, estamos aí para a conversa, mas sem perder a nossa identidade e nosso projeto. Assim como todos, o PT quer a mudança dessa cidade.
E por falar em PT, em alguns momentos da reunião se falou em que havia o medo entre eles, de nosso partido entrar na jangada com Dejair e o PP, sendo que essa poderia ser uma imposição do Governo Estadual. Não irei citar os nomes das pessoas, mas como disse na reunião e bati no peito respondendo pelo partido, onde tenho certeza que é a opinião de todos, em que se o Governador tentar nos impor a isso, ele vai dá errar feio, no momento não há diálogo com Dejair e o PP, não há conversa, não há chance, não existe sequer a mínima das mínimas possibilidades disso acontecer. O PT de Una não se vende, no PT de Una existem homens e mulheres de coragem e de respeito.
Não somos marionetes. E podem parar de uma vez por todas em dizer isso, a verdade é que essa possibilidade do nosso Governador, cidadão pelo qual lutamos duas vezes, suamos, e brigamos, para o eleger, é nula, muito menos os deputados eleitos. O PT não é brincadeira, quem manda no partido são seus filiados. E tampouco o partido a nível estadual pode tornar nossa candidatura inelegível, os únicos que podem tornar nossa candidatura inelegível somos nós, se desistirmos ou desfiliarmos nossos candidatos, coisa que não acontecerá sobre hipótese alguma, somos os responsáveis por filiar e desfiliar, com a autorização do nosso presidente e o consenso da maioria. Não tenham medo, o PT de Una não é uma pizza para ser fatiada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *