DEJAIR PASSA VERGONHA E FICA COM A CARA MAIS LIMPA DO MUNDO EM PEDRAS DE UNA

Por Luiz Lima
Endereço Eletrônico: [email protected]
Contato: (073) 9956-2813
(tem notícia – faça contato)

TAPA NO PESCOÇO – “Bicho, eu já mandei o Adonias concerta isto por várias vezes, e ele ainda não concertou Bicho”. TAPA NO PESCOÇO
Essa foi a expressão do prefeito da cidade de Una (cidade localizada n Sul da Bahia) Dejair Birschner, ao ser questionado no último dia 12, quando aconteceu um enterro no distrito de Pedras (cerca de 9 km da sede), com a presença mássica da sociedade da cidade.
O fato é que o Cemitério se encontra totalmente abandonado e até os muros de proteção já não existem mais. As Covas se confundem com as casas que já invadiram a área, e os animais bastam e fuçam os defuntos ali enterrados, num ato de total irresponsabilidade da atual administração pública municipal, cujo prefeito ainda teve a cara-de-pau de acompanhar um enterro fazendo pouco caso da população local, pois, todos conhecem o Adonias (administrador do distrito) e sabem que se ele estivesse recebido recurso, teria feito a obra.
Segundo um morador do distrito que estava presente no enterro, e que pediu para não ter seu nome divulgado com medo de represarias, tendo em vista que o prefeito tem fama de agressivo, disse ter ouvido do prefeito o seguinte comentário: “Essa pessoa (a falecida), era a única pessoa que eu considerava nesse lugar imundo, agora e que não coloco mesmo ais os pés aqui”.
No distrito que votou maciçamente em Dejair Birschner e agora se vê abandonado pelo prefeito, assim como as demais localidades da cidade, os moradores estão revoltados com a atual administração. Sobretudo porque, os problemas não se resumem só no Cemitério. As ruas estão sujas e o mato está alto tomando conta de tudo. Não existe transporte há não ser o ônibus escolar. As festividades locais foram esquecidas e as estradas que dão acesso ao distrito se encontram em péssima situação.
Alguém gritou. “tomara que o povo de Pedras tenha aprendido a lição, e esqueça esses políticos aproveitadores”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *