UNA: Jovem é picada por cobra quando entrava em casa

Os vizinhos que socorreram a jovem mataram a cobra – Foto enviada pelo Whatsapp do site Atitude em Una

O Atitude em Una acaba de receber informações  e fotos que dão conta de que uma jovem unense, moradora da Rua Barão do Rio Branco, de aparentemente 38 anos foi picada por uma cobra quando entrava em sua casa. A jovem estava passando pelo portão quando a cobra avançou e a picou o tornozelo dela. Segundo informações e pela aparência das fotos que foram enviadas, a cobra pertence a família da especie Pico-de-Jaca (Lachesis muta).

A jovem (que preferimos não identificar, pois não conseguimos contato com nenhum de seus parentes) chegou mau ao hospital Municipal Frei Silvério e devido a gravidade do ferimento foi transferida de imediato pra a cidade de Ilhéus. O site tentou contato com os diretores do hospital e a secretária de saúde da cidade, porém, devido o horário que recebemos a informação, não conseguimos respostas. Um agravante é que a jovem é diabética, o que complica mais a situação. Segundo informações, o incidente aconteceu por volta das 21 horas de ontem (06), e até o fechamento dessa nota a jovem ainda não havia tomado o soro.

Já é o segundo caso de cobra encontrada no centro da cidade de Una. Na primeira vez, no último dia 03 de setembro (relembre aqui) uma jiboia foi encontrada passeando na Avenida ACM, na oportunidade a equipe do Meio Ambiente foi acionada e resgatou a cobra, levando-a para um local segura. Também não aconteceu nada de grave com ninguém.

Sobre o incidente de ontem, as informações não são concretas sobre se é uma pico-de-jaca ou não. Nosso site tentou contato com especialistas, mas também não conseguimos respostas. Segundo pessoas ouvidas pelo site, o diretor do departamento de meio ambiente de Una, o biólogo Rogério Borges, esteve no local e confirmou que a cobra era uma pico-de-jaca. Tentamos contato com Rogério, mas ainda não conseguimos.

Já é a segunda aparição de cobra no centro da cidade de Una

Picos-de-Jaca também são conhecidas como surucucus e é uma das espécies de cobras mais venenosas  do Brasil

Lachesis muta, vulgarmente conhecida como surucucu, surucutinga, surucucutinga, surucucu-de-fogo, surucucu-pico-de-jaca e cobra-topete. É a maior cobra peçonhenta da América do Sul. É o maior viperídeo do mundo, alcançando até mais de 3,6 metros. Vive em ambientes chuvosos de florestas úmidas tropicais ou de montanha. é o único viperídeo ovíparo da América. Com hábitos noturnos alimenta-se de pequenos mamíferos.

O estudo bioquímico do veneno de Lachesis muta  revelou a presença de várias substâncias farmacologicamente ativas, destacando-se uma proteína com ação sobre o sistema circulatório, potencialmente utilizável como medicamento. a identificação, em venenos de ofídios.

Os acidentes com serpentes do gênero Lachesis são raros e os sintomas variam, desde hipertensão arterial, tonturas, escurecimento da visão, bradicardia, cólicas abdominais e diarreia. Existem registros na literatura da presença desse animal até em áreas isoladas de resquícios de Mata Atlântica como na região de Serra Grande, município de Uruçuca.

 


Comentários fechados.