Diplomação do prefeito eleito, seu vice e vereadores acontecerá na próxima segunda 12/12

Ato que marcará a diplomação do prefeito eleito, seu vice e vereadores está confirmada para a próxima segunda-feira dia 12. Cerimônia ocorrerá a partir das 16:30 no Fórum da cidade de Canavieiras.

Prefeito Tiago de Dejair e vice prefeito Nildo Som - Segunda feira serão oficializados para o cargo - Foto Facebook
Prefeito Tiago de Dejair e vice prefeito Nildo Som – Segunda feira serão oficializados para o cargo – Foto Facebook
Além do prefeito eleito, Tiago de Dejair e do seu vice Nildo Som, também serão diplomados os 11 vereadores eleitos e os primeiros suplentes das coligações.
Receberão o diploma pela coligação proporcional que venceu as eleições em Una a Coligação É Possível Fazer Diferente PP/PSB/PR/PTN/PTC/PSDC: Vereadores: Professor Jorge (PP), Soninha (PSB) e Man (PTN) – Suplente: Di Rusciolelli (PP). Essa foi a coligação que venceu tanto na majoritária com 4431 votos, quanto na proporcional, obtendo ao todo 2579 votos.
A coligação que ficou em segundo lugar na chapa majoritária com 2975 votos e em quarta na proporcional com 1626 votos, foi a da atual prefeita de Una, a coligação Pra Seguir em Frente – PDT/PT/PEN/PC do B, receberão o diploma: Vereadores: Fábio Enfermeiro e Antônio da Piruna, e suplente: Fábio Bomba, ambos do PT.
Em terceiro lugar na chapa majoritária com 2736 votos, a coligação Gente da Gente do ex-prefeito Zé Pretinho, apresentou duas coligações, a que obteve mais votos foi a Gente da Gente 1, formadas pelos partidos PSDB/PV/PSL/PHS, receberão os diplomas: Vereadores: Dilsinho das Pedras (PSDB), Gilvan do Açougue (PSDB) e Tanda (PHS) – Suplente: Puba (PSDB). Já pela coligação Gente da Gente 2, que obteve 1196 votos, formada pelos partidos DEM/PDT/SD apenas receberá o diploma o Vereador: Juvenal (DEM) e suplente Aílton Pedreiro (SD).
E em quarto lugar na chapa majoritária com 1418 votos, a coligação do Capitão Carlos formou uma proporcional com o nome Dias melhores virão, formada pelos partidos PSD/PSC, que ficou em terceiro na proporcional com 2175 votos. Receberão o diploma por ela: Vereadores: Rose do Posto de Saúde e Tita de Davi – Suplente: Bico Fino, ambos do PSD.
O candidato Capitão Carlos também lançou duas coligações,porém a outra composta pelos partidos PTB/PRB teve os seus votos todos anulados.

Empresa de lixo recebe, mas quem executa serviço é outra equipe no Distrito da Colônia

Empresa de lixo recebe, mas quem executa serviço é outra equipe no Distrito da Colônia

Empresa de lixo recebe Distrito da Colônia

 

Nosso site esteve no Distrito da Colônia e nos deparamos com cenas interessantes. Pessoas que não são funcionárias da empresa de lixo, executando a limpeza do Distrito. O que em si, o feito, não é ruim, mas o fato de que a empresa que venceu a licitação em fevereiro desse ano e ao todo, vai receber nesse ano de 2016, mais de R$ 1,5 milhões de reais, no mínimo, poderia está executando esse serviço. A empresa está recebendo para não executar o serviço?

Confiram aqui a imagem da homologação do pregão e por conseguinte o contrato com a empresa A&S CONSTRUTORA E SERVIÇOS LTDA :

 

homologacao-lixo
Documento pode ser acessado clicando nesse link

 

 

 

Vejam mais fotos do pessoal de outra empresa que está executando o serviço:


Chegou em Ilhéus a Atacadão do Gesso

whatsapp-image-2016-12-06-at-21-42-44

ATENÇÃO Ilhéus, Una e Região, chegou em Ilhéus: A  Atacadão do Gesso!!

Estamos sempre prontos para atender de forma profissional e responsável todos os nossos Parceiros e Clientes. Nossa equipe, tanto Comercial quanto Técnica, trabalha para proporcionar aos nossos Clientes, soluções criativas e de alto padrão de qualidade.

Com tradição e qualidade, distribuímos nossos produtos com garantia e rapidez.

Ligue agora e atendemos a Domicílio:

Renata Oliver: 73 98854-9363

Av. Itabuna, nº 1112 – Centro – Ilhéus
email: rgessoartdesign@hotmail.com
Atacadão do Gesso – Nossa missão é decorar seus sonhos

whatsapp-image-2016-12-06-at-21-42-50

Confiram algumas fotos de nossos trabalhos:


Final do I Campeonato Municipal Evangélico de Una

Alô Torcedor!!!!

Neste domingo terá a final do 1º Campeonato Municipal Evangélico, com a grande disputa entre GETSEMANI x RIO DOCE. Ingresso R$ 2,00 ou 01 Kg de alimento não perecível. Realização: Comissão das Igrejas Evangélicas. Apoio: Liga Desportiva de Una e Federação Baiana de Futebol.

final


Prefeitura de Una apreende caminhão que distribuia gás de maneira irregular

Segundo informações  retiradas do site irmão  Una New,  na manhã de hoje  (01/12)  um caminhão da empresa GMS Distribuidora da Nacional Gás da cidade de Ilhéus, carregado com botijões de gás foi apreendido pela fiscalização da tributação do município de Una.

15321622_209021062880458_1856864411_o

Caminhão da GMS Distribuidora apreendido na cidade de Una (Foto: Una News)

 

O fiscal de Tributos Jorge Santos Nogueira, disse que a apreensão aconteceu porque a referida empresa não tem autorização da Prefeitura Una pra comercializar dentro do município. “O caminhão será liberado, mas, os botijões ficarão apreendidos até que a empresa pague a multa e regularize comercialização no município” disse Jorge

15301159_209021069547124_964500707_n

A Guarda Civil Municipal em apoio aos fiscais (Foto: Una News)

O apoio da Guarda Civil Municipal foi solicitado para efetuar o procedimento de apreensão do veículo junto à mercadoria. Os botijões se encontram aprendido no Anexo da Prefeitura.


Policia Federal confirma: Enem vazou

Polícia Federal confirmou, nesta quinta-feira 1º, que as provas do primeiro Enem conduzido pelo ministro da Educação, Mendonça Filho, vazaram. A PF apontou estelionato qualificado e disse que ao menos duas pessoas foram beneficiadas com o vazamento; crime compromete a ‘lisura’ do exame, afirma procurador.

mendonca_enem_vazou

 

Em relatório da PF enviado ao Ministério Público Federal, a PF apontou o cometimento de crime de estelionato qualificado e disse que ao menos duas pessoas foram beneficiadas com o vazamento da prova antes de sua aplicação.

No dia 6 de novembro, segundo dia de prova do Enem, candidatos foram presos em operação da PF no Ceará e no Amapá. Eles sabiam antecipadamente o tema da redação – Intolerância religiosa -, que foi aplicada a quase seis milhões de candidatos em todo o País.

“Uma quadrilha organizada nacionalmente teve acesso antecipado às provas. Isso compromete a lisura do exame e a própria credibilidade da logística de segurança que vem sendo aplicada”, afirmou o procurador da República Oscar Costa Filho, em nota.

Ele informou que a íntegra do relatório e peças do inquérito serão anexadas ao recurso do MPF que tramita no Tribunal Regional Federal da 5ª Região, no Recife (PE).

Retirado do 247


Joaquim Barbosa chama impeachment de “encenação”. “Bem que avisei”, disse ministro

Em entrevista o ex-ministro Joaquim Barbosa chama impeachment de “encenação”. “Bem que avisei”, disse ministro

"Bem que avisei", disse ministro
“Bem que avisei”, disse ministro

O ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa, concedeu uma entrevista para o jornal Folha de S. Paulo que foi publicada hoje (1), para o ex-ministro o impeachment foi uma “encenação” que fez o país retroceder a um “passado no qual éramos considerados uma República de Bananas”.

“O que houve foi que um grupo de políticos que supostamente davam apoio ao governo num determinado momento decidiu que iriam destituir a presidente. o resto foi pura encenação. Os argumentos da defesa não eram levados em consideração, nada era pesado e examinado sob uma ótica dialética”, afirmou ex-ministro.

“Era um grupo de líderes em manobras parlamentares que têm um modo de agir sorrateiro. Agem às sombras. E num determinado momento decidiram {derrubar Dilma}.
Acuados por acusações graves, eles tinham uma motivação espúria: impedir a investigação de crimes por eles praticados. Essa encenação toda foi um véu que se criou para encobrir a real motivação, que continua válida.” Joaquim Barbosa ao Folha de S. Paulo. A entrevista completa você pode ler clicando aqui.

Ainda, de acordo com Barbosa, as chances do governo de Michel Temer não chegar ao fim do mandato são grandes. “É tão artificial essa situação criada pelo impeachment que eu acho, sinceramente, que esse governo não resistiria a uma série de grandes manifestações”, disse.


Mãe agride professora ao flagrar filho levando chinelada

(Foto: Amanda Barros/Arquivo Pessoal)
(Foto: Amanda Barros/Arquivo Pessoal)

A mãe de uma criança de dois anos que frequenta uma creche municipal em Praia Grande, no litoral de São Paulo, afirma que flagrou o filho sendo agredido por uma professora. De acordo com a autônoma Amanda Barros, mãe da criança, o menino apanhou com uma sandália. Ela também afirma que chegou a agredir a docente após a cena e pede uma resposta por parte da escola, já que desde o ocorrido o garoto não vai mais às aulas e a professora continua dando aula no mesmo local.

O caso aconteceu há uma semana, no dia 22 de novembro, na Escola Municipal Professora Esmeralda dos Santos Novaes, que fica no bairro Jardim Quietude. Em nota, a Secretaria de Educação  de Praia Grande (Seduc) se limitou a dizer que já tomou conhecimento do caso e deu início ao processo para apuração dos fatos.

Amanda contou ao G1 que precisou buscar o filho mais cedo na creche por conta de um compromisso. Ela disse que foi autorizada pela diretora a seguir até a sala e chamar a criança, mas quando chegou, a porta da sala de aula estava fechada. “Bati várias vezes, mas ninguém abriu a porta. Por isso eu entrei”, lembra.

Boletim de ocorrência
Revoltada com o que havia acontecido, Amanda foi até a Delegacia Sede de Praia Grande e registrou um boletim de ocorrência. Após o episódio, ela também tirou o filho da creche, mas condenou a postura da Secretaria de Educação Municipal em manter a docente.

“Isso é negligência total. Eu e meu marido estamos tendo muitas complicações para trabalhar, porque não vou deixar o meu filho voltar naquele lugar. Mas ela continua indo dar aulas e, provavelmente, fazendo isso com outras crianças, já que ficou claro que ela não tem a mínima paciência com bebês”, acrescentou.

Questionada se o filho, mesmo pequeno, já havia relatado algum outro tipo de situação semelhante, Amanda conta que o garoto dizia que “a tia brigou”. “Eu achava isso normal, que eram broncas simples, coisa de professora, sabe? Como são muitas crianças juntas, eu entendo que é necessário repreender de vez em quando. Mas nunca ia imaginar que ela batia no meu filho”, completa.

Retirado do G1


Deputados investigados votaram em peso no pacote contra operação Lava Jato

Maioria dos deputados investigados na Lava Jato votaram em causa própria e ajudaram a enfraquecer operação.

Foto reprodução
Foto reprodução

O grupo de 28 deputados investigados no Supremo Tribunal Federal (STF) por envolvimento na Lava-Jato votou em peso contra as medidas de combate à corrupção na madrugada de ontem no plenário da Câmara. O relatório de Onyx Lorenzoni (DEM-RS) foi dividido em 12 votações em separadas do trecho principal no texto original. Para ter um exemplo, a parte das 10 medidas anticorrupção, que previa a exclusão da figura do “reportante do bem” — que seria a recompensa para quem denunciar casos de corrupção — contou com 24 votos desses parlamentares. Os outros quatro se negaram a votar.

O quorum contra as ideias de Lorenzoni se manteve alto em outros pontos-chave da proposta: 21 foram favoráveis à criminalização de juízes e promotores por abuso de autoridade; 21 ajudaram a excluir do texto a criminalização do enriquecimento ilícito; 22 se manifestaram contra o confisco de bens provenientes da corrupção; e 21 se opuseram ao fortalecimento do Ministério Público nos acordos de leniência.

Em março do ano passado, o MPF apresentou as “10 medidas contra a corrupção. Mais de 2 milhões de cidadãos assinaram as propostas do Ministério Público que foram enviadas ao Congresso. Entretanto, na madrugada desta quarta-feira, mais de um ano e meio depois, os deputados federais desfiguraram o projeto inicial. A primeira atitude dos deputados na madrugada foi incluir emenda com a possibilidade de punição de magistrados e integrantes do Ministério Público por crime de abuso de autoridade.


Enfim deputados conseguem o que queriam: Lava Jato pode chegar ao fim segundo MPF

Hoje pela tarde, procuradores da Operação Lava Jato afirmaram que operação pode chegar ao fim. Eles concederam uma coletiva de imprensa onde afirmaram que podem renunciar coletivamente da operação, caso a proposta de abuso de autoridade for sancionada pelo presidente interino Michel Temer. Na madrugada desta quarta-feira (30), os deputados pulverizaram o texto das dez medidas contra a corrupção, que foi amplamente discutida e defendida por promotores, juristas e teve a assinatura de mais de 2 milhões pessoas.

 “Vamos renunciar coletivamente à Lava Jato caso essa proposta seja sancionada pelo presidente”, afirmou Carlos Fernando Lima, procurador da República.

O procurador da república, Rodrigo Janot e a presidente do supremo, ministra Cármem Lúcia, também já se levantaram contra a manobra da Câmara em proteger a classe política e até limitar e perseguir a classe jurídica.

Cabe ressaltar que o texto-base das 10 medidas havia sido aprovado antes, porém, na madrugada, com o povo dormindo e alguns ainda em estado de choque com o acidente aéreo da equipe da Chapecoense, que ceifou a vida de 71 pessoas e deixou ao menos 6 feridos graves, a Câmara dos Deputados passou a madrugada desta quarta votando emendas e derrubando vários pontos importantes da proposta.

Foto reprodução: Moro, Carlos e Dellagnol, homens de frente de batalha da Lava Jato estão atônitos
Foto reprodução: Moro, Carlos e Dellagnol, homens de frente de batalha da Lava Jato estão atônitos

A primeira atitude dos deputados na madrugada foi incluir emenda com a possibilidade de punição de magistrados e integrantes do Ministério Público por crime de abuso de autoridade.

“A força-tarefa da Lava Jato reafirma seu compromisso de avançar enquanto for possível, trabalhando ainda mais duro dentro das regras da Constituição e das leis para investigar, processar e punir a corrupção seja quem for o criminoso. Contudo, os procuradores da força-tarefa estão de acordo que não será possível continuar trabalhando na Lava Jato se a ‘lei da intimidação’ for aprovada”, disse o procurador Deltan Dallagnol.

‘Estancar sangria’

Segundo Dellagnol, a Câmara enfraqueceu o combate à corrupção, e isso acontece em um momento em que a Lava Jato chega perto de pessoas do poder. “O objetivo é estancar a sangria. “Há evidente conflito de interesses entre o que a sociedade quer e aqueles que se envolveram em atos de corrupção e têm influência dentro do Parlamento querem. O avanço de propostas como a Lei da Intimidação instaura uma ditadura da corrupção.” Essa fala do procurador, coorbora com o aúdio divulgado logo após o golpe que tirou a presidente Dilma do poder, em abril deste ano. Quando aúdios da gravação de uma conversa entre Romero Jucá, ex ministro do governo Temer, e o ex-presidente da Transpeto, Sérgio machado, foram divulgados. Relembrem o caso aqui.

Entenda o caso

Em março do ano passado, o MPF apresentou as “10 medidas contra a corrupção”. Mais de 2 milhões de cidadãos assinaram as propostas do Ministério Público que foram enviadas ao Congresso. Entretanto, na madrugada desta quarta-feira, mais de um ano e meio depois, os deputados federais desfiguraram o projeto inicial.

As 10 medidas contra corrupção que a Câmara recusou
As 10 medidas contra corrupção que a Câmara recusou