RASTEIRA NA BASE DA PIRÂMIDE ESTATAL

 

 Retirado do Blog do Gusmão

Servidores de vários lugares do Brasil se mobilizam contra o Projeto de Lei 257/2016, que trata da renegociação da dívida dos estados com a União. Nessa terça-feira (2), protestos e a falta de acordo entre as lideranças partidárias adiaram a votação do texto na Câmara dos Deputados.

Para alongar o prazo de pagamento das dívidas, o governo federal impõem condições consideradas severas pelos servidores estaduais, como a proibição do reajuste de salários e de concursos públicos, além do cortes de benefícios que afetariam profissionais da saúde, da educação e da segurança pública.

O projeto foi apresentado pelo governo federal no dia 22 de março de 2016, ainda sob a gestão da presidente afastada Dilma Rousseff (PT).

O governo interino considera a aprovação da lei importante para a eficácia do ajuste fiscal. Assim como a presidente afastada, Temer (PMDB)) quer a confiança dos mercados.

Apesar da austeridade, o presidente interino decidiu livrar do arrocho parte significativa do topo da pirâmide do Estado. As condições impostas à maioria dos servidores não vão alcançar as despesas do Judiciário, do Ministério Público, da Defensoria Pública e dos Tribunais de Contas dos Estados. Assim, esses órgãos poderão manter gastos com terceirizados, auxílio-moradia e outros benefícios fora dos limites estabelecidos pela renegociação.

A rasteira do ajuste vai acertar mesmo é a maciça base da pirâmide estatal.








CARTA ABERTA: Professora Vera Lúcia explica porque não sairá mais candidata a prefeita

CARTA ABERTA

veraNo dia 28 de março de 2016, meu nome foi lançado a pré – candidata a prefeita pelo Partido dos Trabalhadores – PT de Una. Aceitei, porque juntamente com os meus companheiros de partido, não estávamos aceitando uma nova filiada, que já entrou como pré candidata a prefeita. Trocando uma trabalhadora por uma empresaria!

“Os coronéis” do partido não usaram o ato democrático para na coletividade aprovar o nome da mesma, nos sentimos, como se estivesse em nossa casa há muito tempo, e de repente, nos deparamos com uma situação, que deixou todos nós inquietos, nos perguntando: E agora? Já tínhamos perdido dois companheiros que saíram por causa desse fato, só restava mesmo lançar um nome, que no caso foi o meu, para forçá – los a fazerem as prévias que é uma eleição dentro do partido para que os filiados escolha uma das duas.

 Eu não tinha pretensão em ser pré – candidata, porém no momento foi necessário, no entanto, diante do fato exposto, formamos um grupo, que por sinal muito bom e começamos a nos articular, porém deparamos com muitas dificuldades, muita falta de vontade por parte dos donos do partido, não me pergunte quem (risos), começamos a enviar documentos através de ofícios pedindo para marcar as prévias e nada de respostas, pois sabiam, se abrissem para as prévias, eu ganharia, por causa da clausula que rege o estatuto do PT, na qual afirma: Quem tem direito ao vota são os filiados com no mínimo um ano de filiação, sabendo eles que a maioria era minha, então não quiseram correr esse risco e deixaram em banho Maria.

Há 15 dias, mais ou menos, eles entregaram a resposta dos nossos ofícios dizendo que não iriam fazer as prévias porque o partido está em comissão provisória etc e tal, conversa pra boi dormir! Diante do fato, procuramos um advogado, ele deu todas as coordenadas pedindo vários documentos para dá entrada no processo, só que nos deparamos com outro problema, a dificuldade para obter todos os documentos pedidos, principalmente às atas. Reunimos-nos e decidimos que, devido ao tempo curto, ia ser muita correria e poderia não dá tempo, então, resolvemos não nos desgastar com a ambição de poder da outra pré-candidata e alguns dos integrantes do Partido dos Trabalhadores – PT, partido esse que sempre pregou a democracia, hoje me deparo com a centralização, de um jeito truculento e prepotente muito longe de tudo que acredito!

Aprendi que as vezes, é preciso saber correr riscos, porém avançar na hora certa e recuar quando for preciso. Enfim, buscar um equilíbrio que tanto no jogo quanto na vida, é essencial para se alcançar a vitória, isso é preciso, por respeito e fidelidade à nós mesmos. Assim, as vezes é recuando que podemos ressurgir mais fortes e preparados para os próximos desafios… O que me deixa esperançosa, é ter a certeza que a democracia consagra os vencedores nas urnas! Sendo ela, o ápice da política!

Espero que os futuros candidatos, demonstre seus projetos de governo e que os mesmos seja do interesse do povo, apresentando uma proposta para romper com a atual forma de gestão pública, pois acredito, que o gestor público deve ser indutor do diálogo com os setores da sociedade, olhando a real necessidade que o nosso município tão carente precisa.

Por fim, eu, Vera Lúcia Correia dos Santos (Vera de Buguelo), afirmo, todas as grandes coisas são simples! E podem ser expressas por essas palavras: liberdade, justiça, honra e esperança. Como diz Paulo Miranda, “Somente com a legítima liberdade de expressão, pluralidade de informação, respeito a cidadania, e permanente vigilância contra as tentativas de cercear o Estado democrático de direito, é que poderemos pensar em transformar Regimes de Força, em Regimes de Direito”.   

Abraços a todos.


Cairua segue sofrendo com falta de água – Mais de 1 ano e 6 meses

Caixas que deveriam está cheias para absteve o povoado
Caixas que deveriam está cheias para absteve o povoado

No mês de janeiro desse ano, nosso site recebeu fotos de moradores da comunidade da Cairua que mostravam o descaso com aquele local. Nas fotos víamos moradores, inclusive de idade avançada, carregando baldes de água e a reclamação de que o abastecimento de água na localidade estava com problema. O detalhe é que quando nosso site divulgou na primeira vez, o descaso já durava meses, e mesmo após a cobrança, a prefeitura se omitiu de resolver o problema. (revejam a denúncia clicando aqui)

Na época, o ex-secretário de viação transportes e obras, o senhor José Mauro, disse que o problema não estava na bomba de água, como muitos dizem, e que o problema era da natureza, pois, segundo ele, com a falta de chuvas, o poço que por mais de 17 anos, sempre abasteceu a comunidade, havia secado.

Muito diferente do que afirmam os moradores da localidade, segundo muitos que o jornalista Di Rusciolelli ouviu, a bomba funciona, porém ela não tem mais a mesma força, devido o problema em um de seus rotores, e por isso ela não consegue bombear a água para o alto do morro que ela costumava subir. Acontece que as caixas de água que abasteciam a Cairua, estão há amis de 600 metros de distância de uma planície que a bomba foi instalada, em um poço que foi cavado na em Fevereiro de 1999, na época do ex-prefeito Dejair.

Passado os meses de cobrança por parte do nosso site, voltamos na comunidade para ver de perto o problema, conseguimos uma escada e subimos no alto das caixas de água e comprovamos que as mesmas estão vazias. Esperamos que a prefeitura agora possa se compadecer dos moradores e estudar o caso da Cairua com atenção. O que é difícil, pois mesmo com todo o problema, a prefeitura perseguiu alguns dos moradores que estavam ajudando os demais a conseguirem água.

Mais fotos:

Vídeo: