UNA: Empresa gera oportunidades de emprego em Pedras

Poder privado se junta ao associativismo e projeto poderá render frutos para Distrito onde nasceu a cidade de Una

Por: Laiane Albuquerque

 

Na manhã de hoje (09), empresários, moradores de Pedras e o vereador Dilsinho estiveram reunidos na Associação de pescadores e Marisqueiros do distrito. O grupo discutiu um novo projeto para a comunidade, que visa à geração de emprego, renda e a inserção de mulheres no mercado de trabalho.

A proposta é do empresário Genilson Nascimento, que está em Una há seis anos, onde comanda uma empresa de artesanatos com fibras de coco. A ideia é expandir o negócio para outras localidades, oferecendo treinamento e trabalho para as pessoas. “É uma atividade que essas mulheres podem conciliar com outras, confeccionam vasos em casa, no tempo livre e recebem pelo que produzem”, explicou o empresário.

Quando o projeto foi apresentado ao vereador Dilsinho, que mora e atua em Pedras, recebeu total apoio. De acordo com ele, a ocupação de mulheres em outras funções, diminui a atividade pesqueira no local, ajudando na preservação da natureza. Além disso, algumas famílias têm como renda apenas programas sociais do governo.

Vereador Dilsinho, empresário Genilson e o representante da Associação de Marisqueiros de Pedras

Para Maria Lucia, moradora de Pedras e futura artesã, as expectativas são as melhores possíveis. “Espero que dê certo, é uma oportunidade de trabalho e mais uma forma de ganhar dinheiro. Nossa comunidade precisa de coisas assim para desenvolver”, afirmou.

Na oportunidade, Genilson e o representante comercial da empresa, Vander, apresentaram o material de trabalho e explicaram como funcionará o serviço. Será fechado um contrato de prestação de serviços, elaborado por um advogado, assegurando direito e deveres das duas partes.

Apesar do desenvolvimento econômico que a empresa traz para a cidade, talvez tenha a sede transferida para Canavieiras, já que em Una o espaço onde funciona a fábrica é alugado e na cidade vizinha tem um espaço próprio, como explicou Genilson.

Estamos negociando com a prefeitura, caso eles disponibilizem um local, continuaremos aqui, caso contrario teremos que transferir a empresa em dois meses e dispensar todo o pessoal aqui da cidade”, finalizou.

Mais fotos em galeria

Fotos: Laiane Albuquerque

 


Comentários fechados.