China desenvolve método eficaz para combater câncer

A técnica consiste em modificar o DNA da pessoa – Método  trás grandes expectativas para cientistas

A tecnologia Crispr-Cas9 foi criada nos EUA em 2012. O Cas9 é uma proteína especial relacionada ao sistema imune adaptativo CRISPR. Por meio dessa proteína é possível detectar fragmentos estranhos de DNA, removê-los e substitui-los por novos. Ou seja, a tecnologia permite modificar o DNA. Nos EUA e na Europa esse método foi testado por muitos anos em condições laboratoriais utilizando determinados biomateriais. Quanto à China, a tecnologia está sendo testada em pacientes.

Funciona assim: Os médicos coletam um pouco de sangue de um paciente e, através da tecnologia Crispr-Cas9, detectam o fragmento de DNA que inibe a capacidade do sistema imunitário de combater as células tumorais e removem-no. Em seguida, o sangue que contém as células com estrutura modificada de DNA é injetado de volta ao paciente para incentivar o corpo a lutar contra a doença por conta própria e vencer as células cancerosas.

Pela primeira vez os experimentos dos médicos chineses foram descritos pela revista Nature no fim de 2016. O artigo causou polêmica na comunidade científica. A tecnologia Crispr-Cas9 é bastante nova, isto é, todos os efeitos colaterais que ela pode causar ainda não foram estudados completamente. Por exemplo, recentemente, cientistas da Universidade de Columbia nos EUA estabeleceram que o método, além de modificar o genoma em geral, afeta outras partes dele, o que causa mutações inesperadas.

O método de modificação do DNA, segundo a nossa experiência, e a experiência de outros estabelecimentos chineses que testam esse método, é bastante seguro. Ao menos é mais seguro que o uso de medicamentos. Quanto aos efeitos colaterais, podem ser observadas erupções na pele e o aumento da temperatura do corpo“, adicionou Wu Shixiu o diretor da clínica que desenvolve o estudo .

Com a ajuda do Crispr-Cas9 é possível curar não comente o câncer. A revista Nature comunicou que um grupo de cientistas canadenses conseguiu modificar o gene receptor da AIDS.

Retirado do Brasil 247

 


Deixar um comentário