Dzset abrirá novas linhas na cidade

A partir do dia 14 desse mês, a empresa Expresso Dzset estará disponibilizando novas linhas de transporte na cidade de Una. Vejam abaixo as novas rotas:

 

FB_IMG_1449829254081

Dzset conduzindo pessoas e encurtando as distâncias.


TCM REJEITA CONTAS DA PREFEITA DIANE

AoIrmH6Dk4xUXjGX-VhiIhVfdfWh644QIOfn7gW1ybTu
Mesmo tentando, prefeita não consegue evitar que contas de 2014 fosse rejeitadas

Informações que acabam de chegar ao nosso site dão conta de que o Tribunal de Contas dos Municípios acaba de rejeitar as contas do exercício de 2014 sob responsabilidade da prefeita Diane Brito (PSD). Com um índice elevado em 73,68%, o conselheiro Fernando Vita e seus pares que o acompanharam fizeram rejeitam contas por alto gasto de índice com pessoal.

Julgamento das contas haviam sido adiadas por duas vezes e a prefeita tentava artimanhas para seguir adiando.

Mais informações a qualquer momento, parecer deve ser divulgado no final da tarde no site do TCM.


Filhos de Una se envolvem em engavetamento de carro na BR-101

Helvécio, Clebson e Sônia estavam vindo de Dias D'Ávila - família passa bem e dormirá hoje la na cidade de Cruz das Almas
Helvécio, Clebson e Sônia estavam vindo de Dias D’Ávila – família passa bem e dormirá hoje la na cidade de Cruz das Almas

Hoje, 04, por volta das 16 horas dois filhos de Una se envolveram em um acidente de carro na BR-101, próximo a Cruz das Almas. O funcionário público federal, Helvécio Rufino, sua irmã a aposentada Sônia Maria Rufino e seu filho, o funcionário público municipal de Una, Clebson Thaglio Rufino, estavam retornando para Una quando nas proximidades da cidade de Governador Mangabeira, um Gol vermelho de placa JNY-8988 tentou ultrapassar uma fila de carros, ao chegar perto de uma ponte, o motorista percebeu que não conseguiria, e voltou para a fila, só que para não bater no carro que estava a sua frente, freou e ligou o alerta. Uma mulher que vinha em um Corsa branco de placa NYQ-1668, se chocou no fundo do Gol vermelho e uma Hilux se chocou no fundo dela. A partir daí, mais três carros se chocaram, um atrás do outro. O carro dos dos munícipes de Una, vinha atrás e por sorte, nenhum carro chocou no fundo deles.

Não houve ferimentos graves, nem com os outros envolvidos no acidente, nem com a família unense, porém, um fato inusitado chamou atenção. Após o acidente, o motorista do Gol vermelho saiu na porrada com o motorista da Hilux. Que havia dito que ele era o culpado por todo o acidente.  

 

Helvécio, Sônia e Clebson passam bem e por sorte, outros dois moradores de Una, o também funcionário público Muneo Funato e o empresário Kelengue Motos, passavam pelo local, quando fizeram contato com o também unense, Énio, que foi dar socorro aos amigos.

Fotos de alguns carros envolvidos abaixo


Cantinho do Acarajé – O melhor canto da cidade

logo acarajé para di

 

O lugar certo em Una para comer um delicioso acarajé e um suculento abará! Não há melhor canto na cidade do que o Cantinho do Acarajé! Aqui além da qualidade e melhor atendimento, temos também sucos, água de coco, o caldo de cana mais gelado e deliciosos salgados. Venham conferir!!!


CEMM realiza 3ª Feira da Física

20151204094315

20151204080348Pelo terceiro ano consecutivo alunos do Colégio Estadual Menandro Minahim realizaram a Feira de Física. O evento aconteceu na última quarta e quinta (02 e 03), no anfiteatro da Prefeitura Municipal. A abertura foi na noite do dia 02 com a realização de shows e apresentações teatrais protagonizadas pelos próprios estudantes e no dia 03, durante todo o dia, aconteceu as visitações na Feira. Os estudantes armaram barracas para realizar experiências da Física e mostrando o motivo pelo qual as coisas acontecem. Com o tema Ludicidade, a feira foi um sucesso com uma estrutura superior a do ano passado.

Nosso site conferiu barraca a barraca o entusiasmo e o conhecimento dos jovens no assunto, eles explicaram desde fluidos newtonianos, espelhos côncavos e convexos, até o uso da energia e maneiras sustentáveis de fazer as coisas. Sob a coordenação do professor Wellington Mesquita os meninos e meninas deram show nesses dois dias de feira, afinal, nível das experiências e o conhecimento dos alunos deixou todos os visitantes impressionados. Além de pessoas da comunidade, as escolas da rede municipal também mandaram alunos, principalmente crianças, para irem conferir a didática e dinâmica que da física. Alunos do Colégio São José, também se fizeram presentes. 20151204075842 (2)

Em conversa com nosso site, o professor Wellington fez questão de agradecer aos apoiadores do projeto e parabenizou a todos os alunos. “É uma excelente maneira de despertar a curiosidade e criatividade dos alunos. Nos sentimos muito bem, nos ensaios, na preparação das barracas, no momento em que estamos estudando e nos preparando para realizar o evento. São dois dias, mas nos dedicamos durante um mês inteiro, mais de 10 horas por dia, para que tudo possa dá certo.” afirmou o professor ao nosso site.

Vejam algumas fotos por galerias:

Fotos de momentos da criação do projeto da Feira

Alunos(as) nas barracas

Algumas Experiências



Alunos do Colégio Estadual Menandro Minahim voltam a realizar manifestação

AomAUmzhgNW3E_OygCwbGxK4W58n4UeiBPnjZ7AQ6T0K
Quando os estudantes se preparavam para sair em manifestação, prefeita e secretária de educação chegaram e tentaram conversar com eles

Ajlpi33DyM5r_U8V_oEbIjVfEVX-XF8gYJLhS6v1rE1QMais uma vez os alunos do Colégio Estadual Menandro Minahim realizaram uma manifestação pelas ruas da cidade. Dessa vez, um pouco antes da manifestação começar, a prefeita da cidade, a senhora Diane Brito (PSD), e a secretária de educação, Leninha Cavalcanti, tentaram impedir a manifestação chamando os alunos para uma conversa. Elas convidaram os meninos e meninas que estavam começando a se manifestarem a entrar e conversarem em uma sala da escola. (reveja aqui a primeira manifestação dos estudantes no último dia 30/11)

Os alunos concordaram e  juntamente com professores e direção da escola, foram até uma sala dentro da escola e se reuniram. Lá o professor Marcos Silva (diretor) e o professor Antônio Raimundo abriram a reunião explicando que aquele era um momento oportuno para sanar muitas dúvidas sobre o tema da municipalização. O professor Antônio, popular Toinho e que já foi secretário de educação da cidade por dois mandatos, disse que concorda com a lei de diretrizes e bases da educação, mas ele gostaria que a comunidade pudesse participar da discussão.

No momento em que foi dado a oportunidade da secretária de educação explanar ela disse que em junho desse ano, houve um convite da secretaria de educação da Bahia para se discutir a municipalização das salas do ensino fundamental da cidade. A secretaria afirmou que não há um interesse em determinada escola da rede estadual, o que há sim, é o interesse por parte do município em absolver os alunos do ensino fundamental. Mas, segundo ela, isso não significa que uma das escolas pode vir a fechar. A prefeita Diane, pro sua vez, tentou descaracterizar os manifestos dos alunos e disse que o governo estadual e o governo municipal pregam pela economicidade, e que haverá na próxima segunda feira uma reunião que irá decidir esse impasse. Ela ainda disse que os alunos da rede estadual, acima de tudo, são munícipes da cidade de Una e que em nenhum momento a prefeitura foi procurada para expor a sua versão dos fatos.

Prefeita não consegue convencer estudantes de que município não tem interesse na municipalização da escola
Prefeita não consegue convencer estudantes de que município não tem interesse na municipalização da escola

No momento em que a secretária e a prefeitura confirmaram uma reunião com dirigentes do Núcleo Regional Educacional 5, o órgão do governo do estado que coordena as escolas e educação na região de Itabuna e Ilhéus, elas reafirmaram que o processo de municipalização é irreversível. Resta saber qual escola vai ser absolvida pelo município. Segundo elas, a rede municipal de ensino, não tem como absolver os alunos do estado sem um espaço físico.

Os alunos tiveram a  oportunidade de perguntar, foi quando os ânimos começaram a se exaltar. A cada resposta da prefeita ou da secretária, os alunos começavam a vaiar e não concordavam com o que elas diziam. E a partir do momento em que os alunos entenderam que a conversa não chegaria a lugar algum, eles então decidiram descer para a frente da escola e voltaram a manifestar. Percorreram ruas do centro e pararam em frente a sede da prefeitura, com apitos, cartazes e bandeiras eles continuaram protestando contra o que eles tem certeza de ser o fechamento da escola deles.

Segundo líderes do movimento estudantil do Menandro, na próxima segunda feira haverá uma nova reunião deles e eles irão avaliar se continuam ou não as manifestações.

 


Secretaria de educação da Bahia responde a postagem – Escola não será fechada

Em um comentário aprovado pelo nosso editor agora há pouco em nossa postagem referente a manifestação dos estudantes do Colégio Estadual Menandro Minahim que ocorreu no último dia 30 de novembro.

Segundo o comentário, a secretaria de educação do estado não pretende fechar nenhuma escola na Bahia.

Segue a imagem e abaixo o texto:

“A Secretaria da Educação do Estado da Bahia informa que nenhuma escola da rede estadual será fechada na Bahia. O que está ocorrendo é o processo de negociação com algumas prefeituras para municipalização de escolas que ofertam ensino fundamental. Nesse caso, a escola continuará sendo pública e assegurado o atendimento a todos os estudantes dos municípios.

Segundo determina a Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional – LDB 9394/1996, a responsabilidade pelo atendimento do ensino fundamental é dos municípios. O Estado apenas assume quando o município não tem condições de garantir esse atendimento.

Para a municipalização, a Secretaria da Educação do Estado considera o desempenho dos últimos cinco anos e só realiza o processo quando o município tem plena condição de garantir aos estudantes o direito de aprender.

Vale destacar que o programa prioritário do Governo da Bahia, Educar para Transformar, tem como primeiro eixo a colaboração com os municípios para melhorar a educação pública em todo o Estado.”

comentario ascombahia-educ


Estudantes do Colégio Estadual Menandro Minahim fecham ponte em Una

DSCF4617

Está acontecendo nesse exato momento uma manifestação dos alunos do Colégio Estadual Menandro Minahim. Por volta das 13:30 de agora a tarde alunos de diversas idades, desde os 12 até os 18, pintaram a a cara e foram com bandeiras e cartazes para o meio da ponte da cidade de Una, ponte que liga os bairros Urbis e Santa Rita até o centro e é passagem da BA-001.

Os alunos são contra a municipalização da sua escola  e contra a possibilidade da escola tradicional da cidade, 48 anos, ser fechada.

Segundo os estudantes lideres do movimento, que foi organizado pelo whatsapp e facebook, os alunos irão fechar a ponte a cada 15 minutos.

Mais fotos, vídeos e informações a qualquer momento

 


Alunos de colégio estadual estão preocupados com possibilidade de escola fechar

 

Apr0efZbn-pq_nfCk95VB6Ir2OubCp6scoiOdQc_VVpq
Pais e mães de alunos preocupados com o futuro dos filhos

 

AlWdx3eYMKkKeJvGrQrQJKSmb1TAPm_Unq2YVzQ5hwF2Aconteceu ontem no Colégio Estadual Menando Minahim um reunião de pais, alunos e escola para tratar sobre um tema polêmico e que vem tirando o sono dos alunos. Na última segunda feira, 23, alunos do colégio receberam a notícia de que a escola poderá ser municipalizada. Com isso, eles se reuniram na quarta-feira 25, e exigiram da escola que convocasse uma reunião com os pais e mães para que eles pudessem tomar conhecimento da situação.

O que vem ocorrendo é que o governo estadual há anos vem implementando a municipalização de salas de aula como forma de acatar a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB 9394/96). Assim, todas as salas de ensino fundamental, que vão do 1º ano até o 9º ano, passam a ser exclusivamente de obrigação dos municípios. E o ensino médio, somente das escolas estaduais. Isso já ocorreu nesses últimos anos, porém, tanto o Menandro e o Colégio Estadual de Una, as duas escolas estaduais que tem em Una, ainda possuem turmas do fundamental. Vale lembrar, que Una já teve uma escola municipalizada na última administração de Dejair. O Colégio Estadual Fábio Souto, no Distrito da Colônia, foi municipalizado em meados do ano 2009.

Os alunos do Menandro criaram grupos nas redes sociais e começaram a discutir uma manifestação na cidade, que está prevista para acontecer na próxima segunda-feira (30). O diretor da unidade escolar, o professor Marcos Silva, disse ao nosso site que não é contra a municipalização, mas acredita que o processo deva ser discutido com a sociedade e que não haja perca para os alunos e nem para os funcionários.

Agora, o que vem chamando atenção dos alunos do colégio Menandro, é o fato de que a tradicional escola (foi fundada em junho de 1968) venha a fechar. Pois conforme se comenta na cidade, a prefeitura de Una, quer definitivamente que o estado dê posse do prédio que funciona o Menandro para o município. O que na prática, já acontece, há anos o Colégio Municipal Alice Fuchs de Almeida – CMAFA, funciona em um terreno que é do estado. Até a quadra que existe no meio das duas escolas, já foi motivo de peleja entre estudantes, professores e diretores (não os atuais). Ex-alunos do CMAFA nos relataram que a quadra, no passado, já ficou sem ser utilizada por nenhuma das duas escolas. “Cansávamos de ficar ali sentados no pátio do CMAFA vendo a quadra com os alambrados fechados e com um portão em um cadeado. Nem um velho baba podíamos bater.” Afirma o ex-aluno da escola, Adriano Rusciolelli, que estudou na escola no período de 1995 até 2001.

 

Imagem que está circulando no facebook de muita gente em Una
Imagem que está circulando no facebook de muita gente em Una