A politicagem de sempre em Una

Una 09 de Outubro de 2010
\n

\n
Publicação em Parceria com o  blog do Jornal Planeta
\n

\n

As eleições municipais da cidade de Una-Ba (Sul do Estado), foram marcadas pela compra e venda de votos através de distribuição de material de construção (cimento – blocos – areia e telhas); cestas básicas e dinheiro.   
       A cidade que viveu nos últimos três meses uma verdadeira disputa pelo espaço político desenvolvido pelo dois maiores grupos, o do ex-prefeito Zé Pretinho e o do atual prefeito Dejair Birscnher, foi palco de um dos maiores escândalos já registrados na política baiana.    
      O prefeito Dejair birschner e seu grupo, desesperados pela grande rejeição que enfrentavam nos dois anos desse seu terceiro mandato, arrotou antes do início da eleição que ganharia facilmente essa disputa para os seus candidatos porque “ o povo local, acostumado a vender o seu voto e a se vender seria comprado com facilidade, e não deu outra, o que se viu foi uma grande campanha de distribuição de cesta básica comandada pelo seu filho que até foi preso pelo Juiz Eleitoral no dia da eleição, e muita distribuição de tijolos cimento, areia, além dinheiro. A prova disso é que, segundo informações, o filho do prefeito que também é secretário de Assistência Social, foi preso com mais de 5 mil reais em dinheiro vivo no carro.           
       Dejair e seu grupo atacaram mais o pessoal dos distritos, zona rural e bairros mais longínquos, o que facilitava as operações, permitindo que elas ficassem obscuras e escondidas. Já no dia da eleição, Dejair e seu grupo não se intimidaram com a presença do Juiz Eleitoral que veio de Canavieiras em Companhia de promotor, além de muitos policiais e fizeram uma grande boca de urna com distribuição de muito dinheiro.
       A estratégia utilizada por Dejair foi bastante interessante. Ele colocava as pessoas na boca-de-urna e quando elas eram presas, eles os substituíam na maior cara-de-pau.   
        De acordo com os especialistas em política, o povo unense continua sendo jogado de um lado para o outro, feito bola de ping-pong e a culpa é dos próprios eleitores que continuam vendendo os seus votos por migalhas.        
        Várias pessoas foram presas do grupo de Dejair, inclusive o filho Thiago com lista de distribuição de cesta básica com numeração de títulos e muito dinheiro em mãos. 

\n

\n

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *